Saiba o que é Vigorexia


Vigorexia ou Síndrome de Adônis é um transtorno dismórfico muscular que acontece quando a intensidade e o volume de exercício físico praticado por um indivíduo excedem a sua capacidade de recuperação, e pode-se somar ao fato de apresentar uma auto-imagem um tanto distorcida, em quadro psicologicamente patológico.
A Dismorfia Muscular é uma espécie de subdivisão de um quadro mais abrangente chamado de Transtorno Dismórfico Corporal, definido como uma preocupação com algum defeito imaginário na aparência física numa pessoa com aparência normal.
Embora exista um grande número de pessoas preocupadas com sua aparência, para ser diagnosticado Dismorfia, deve haver sofrimento significativo e uma reiterada obsessão com alguma parte do corpo que impeça uma vida normal. Quando esse quadro todo se fixa na questão muscular, havendo uma busca obsessiva para uma silhueta perfeita, o transtorno se chamará Vigorexia ou Transtorno Dismórfico Muscular.
A Vigorexia é mais comum em homens, e se caracteriza por uma preocupação excessiva em ficar forte a todo custo. Ocorre também em mulheres, porém em menor número.
            Apesar dos portadores desses transtornos serem bastante musculosos, passam horas na academia malhando e ainda assim se consideram fracos, magros e até esqueléticos. A busca de um corpo perfeito e musculoso a qualquer preço começa, então, a ser tratada como uma patologia.
A vigorexia, assim como a anorexia, é uma doença que promove a distorção da imagem que os pacientes têm sobre si mesmos: os vigoréxicos nunca se acham suficientemente musculosos. E pode ser considerada como "patologia do narcisismo".
O fisiculturismo é um dos esportes que mais comumente se relaciona com este tipo de transtorno, mas isso não significa que todos os fisiculturistas tenham vigorexia. Os vigoréxicos praticam seus esportes e ginásticas sem levar em conta ou sem se importarem com as condições climáticas, condições físicas limitadoras ou mesmo inadequações circunstanciais do dia-a-dia, chegando a sentirem-se incomodados ou culpados quando não podem realizar essas atividades.
O consumo exagerado de suplementos, vitaminas e remédios que possam auxiliar no ganho de massa de definição muscular, outros que auxiliem na eliminação de gordura corporal (fat burners), faz parte da rotina desses indivíduos, que buscam a todo custo o “corpo perfeito”.
Os vigoréxicos se automedicam, suplementam sem orientação, pois qualquer orientação sensata dada á eles não é suficiente para alcançar os resultados desejados.
Alguns sintomas da vigorexia são:
Ø  Insônia;
Ø  Falta de apetite;
Ø  Irritabilidade;
Ø  Desinteresse sexual;
Ø  Fadiga persistente;
Ø  Ritmo cardíaco elevado, em estado de repouso;
Ø  Maior susceptibilidade a infecções;
Ø  Irritabilidade;
Ø  Maior incidência de lesões;
Ø  Depressão;
Ø  Cansaço constante;
Ø  Dores musculares persistentes;
Ø  Dificuldade de concentração.

Além de muitos sintomas apresentados, a vigorexia ainda causa mudanças no padrão alimentar desses indivíduos, que passam a contabilizar cada caloria ingerida, eliminando toda fonte de gordura e exagerando no consumo protéico, com a idéia errada de que fará aumentar o volume muscular.
Problemas físicos e estéticos, como a desproporção displásica, também entre corpo e cabeça, problemas ósseos e articulares devido ao peso excessivo, perda de agilidade e encurtamento de tendões.
Com todas essas preocupações com o físico, a vida social e ocupacional dessas pessoas também fica comprometida, levando ao isolamento social.
            O caso se agrava ainda mais quando surge a palavra anabolizante, pois o consumo dessas substâncias aumenta o risco de doenças cardiovasculares, lesões hepáticas, disfunções sexuais, diminuição dos testículos e maior propensão ao câncer de próstata.
Muitas outras atitudes drásticas são tomadas pelos vigoréxicos, como: aplicação de óleos nos músculos, o uso de remédios veterinários, e como forma de estimular o treino nos momentos de desgaste ocorre o consumo demasiado de cafeína, anfetamina e até cocaína.
O tratamento da vigorexia é realizado por uma equipe multidisciplinar, com nutricionistas, médicos e psicólogos.

Comentários

  1. bom dia, muito interessante o post. Acho que vejo alguns assim na academia onde eu faço. Que bom que vcs estão compartilhando o conhecimento.
    Um ótimo dia para vcs
    bj
    cris

    ResponderExcluir
  2. Cristiane Tamashiro15 de janeiro de 2011 12:47

    Olá meninas,

    Muito interessante as postagens do Blog. Parabéns!

    Bjus
    Cristiane Tamashiro

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Cris e Cristiane tashimiro, agradecemos pelos comentários, sugestões serão sempre bem vindas.

    ResponderExcluir
  4. Crsitiane Tamashiro? vc trabalhou no HGeSP?
    Grande abraço
    Rodneiv@hotmail.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Parkinson- Dia Mundial

Troque o Refrigerante por um Suco Natural

Romã e seus (muitos) benefícios