Diet e Light, Qual a Diferença?

Desde o princípio da comercialização de alimentos diet., a maioria dos consumidores associou alimentos a produtos relacionados a emagrecimento, perda de peso, baixo valor calórico o que não é verdade, e quando lançaram no mercado produtos light a confusão foi formada.
Diabéticos, hipertensos, pessoas com nível de colesterol alto ou com excesso de peso podem consumir o mesmo alimento diet ou light? Pão e refrigerante light ou diet, sal light, margarina light, chocolate diet. Diet e light viraram "sobrenome" de diversos alimentos, mas o que os diferenciam?
Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, ANVISA, o termo diet pode ser usado:
v  Nos alimentos para dietas com restrição de nutrientes (carboidratos, gorduras, proteínas, sódio);
v  Nos alimentos para dietas com ingestão controlada de alimentos (para controle de peso ou de açúcares).
Mas o que são dietas com ingestão controlada ou restritiva?
Os alimentos para dietas controladas não podem ter a adição de determinados nutrientes. Assim, para ingestão controlada de açúcar, não pode haver inclusão de nutrientes que possuam o açúcar natural do alimento como, por exemplo, a geléia diet que tem como açúcar natural a frutose.
É importante que fique claro que nem todos os alimentos diet apresentam diminuição significativa na quantidade de calorias e, portanto, devem ser evitados pelas pessoas que querem emagrecer.

Definição
Alimento diet: é aquele produzido industrialmente e que apresenta ausência ou quantidades bem reduzidas de determinados nutrientes (carboidratos, açúcar, sal, lactose, gordura). Nem sempre os alimentos diet apresentam baixas calorias. São criados para indivíduos que devem seguir uma dieta baseada na restrição ou redução de um determinado nutriente. Exemplo: uma pessoa com problema de taxas altas de triglicérides deve consumir alimentos com pouca quantidade de carboidratos.
Alimento light: é aquele produzido com redução de, no mínimo, 25% do valor calórico em comparação ao produto tradicional. São também considerados ligth àqueles que reduzem, no mínimo, 25% de determinados nutrientes (gordura saturada, gordura total, açúcar, colesterol, sódio). Exemplo: uma pessoa obesa, que precisa perder peso, deve optar por produtos light com baixos teores de gorduras e açúcares.
Alguns exemplos:
- Chocolate diet: é isento de açúcar, sendo substituído por adoçante. Entretanto, possui mais gorduras (para manter a consistência e o sabor) e, dessa forma, muitas vezes não tem menor teor de calorias. Por ser isento de açúcar, é recomendado para pessoas com diabetes.
- Sal light: tem redução de sódio quando comparado com o sal convencional. Pode ser recomendado para pessoas com pressão alta ou para aquelas que queiram diminuir a quantidade de sódio. Não existe alteração no valor calórico, pois o sódio não fornece calorias.
- Requeijão light: apresenta redução na quantidade de gorduras quando comparado com o convencional. Pode ser recomendado para pessoas com colesterol elevado ou para aquelas que queiram diminuir a quantidade de gorduras. Existe diminuição no valor calórico, pois as gorduras fornecem calorias.
Importante: antes de comprar e consumir um produto, é importante verificar a tabela nutricional (obrigatória nas embalagens). Escolha de acordo com suas necessidades e restrições alimentares. No caso de dúvida, consulte um médico ou nutricionista.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parkinson- Dia Mundial

Troque o Refrigerante por um Suco Natural

Romã e seus (muitos) benefícios