Os Erros Alimentares Mais Comuns de Praticantes de Atividade Física


Há vários motivos para a prática de exercícios físicos, algumas pessoas praticam por prazer, tornando isso um estilo de vida, por necessidade, pela saúde, por obrigação, por status ou simplesmente pela auto-estima.
Verifica-se muitos erros na alimentação dessas pessoas, às vezes por falta de conhecimento, por orientação errada ou até mesmo por acreditar que aquilo não irá fazer mal algum ao organismo.
Veja abaixo os erros mais comuns:

·         Exagerar na proteína:
Muitas pessoas acreditam que quanto mais proteína consumir, maior será o ganho muscular. Erro clássico que deve ser corrigido.
O consumo exagerado de proteína não fará os músculos se desenvolverem mais e mais rápido. O organismo vai utilizar aquilo que precisa para a recuperação muscular e o restante será eliminado. Lembrando que a hipertrofia muscular não é o aumento no número de fibras musculares, e sim no aumento do calibre da fibra, que ao lesionar, se recupera mais grossa e dessa forma aumenta o tamanho.

·         Abusar de junk food
Nessa categoria se aplica fast food, alimentos gordurosos, guloseimas, entre outros. Muitos praticantes de exercício físico comem esses alimentos sem culpa e sem preocupação pelo simples fato de praticar atividade física. Mas isso não justifica o exagero.
Não que o consumo desses alimentos seja proibido, mas devemos lembrar que é alta a quantidade de gordura, principalmente saturada. E os efeitos que muitas vezes se mascaram por fora, por dentro já causam grandes estragos. Portanto seu consumo deve ser esporádico.

·      Não se hidratar corretamente
Trocar a água por refrigerante é o que mais acontece, e o fato de achar que isso é normal e que não tem problema nenhum é o que torna o erro mais preocupante. Já falamos aqui no blog sobre a importância da hidratação e os problemas que podem surgir com uma hidratação inadequada, como problemas renais, desidratação e até convulsões. A água é essencial no organismo, exercendo funções importantes e fundamentais. E por que água e não refrigerante? Já foi comprovado que o consumo exagerado de refrigerantes e outras bebidas adoçadas aumentam o risco de desenvolvimento de doenças cardíacas por aumentar os níveis de LDL (colesterol ruim).

·         Uso incorreto e exagerado de suplementos
Erro parecido ao do consumo exagerado de proteínas, mas nesse caso se aplica a todos os nutrientes. Existe o consumo sem orientação e muitas vezes desnecessário. Há pessoas que consomem tantos suplementos que nem sabem pra que servem (protéicos, hipercalóricos, vitamínicos, fat burners, creatina...).
Os suplementos devem ser consumidos para complementar um plano alimentar, e o uso indiscriminado e excesso pode causar danos à saúde. É necessária uma orientação nutricional para o consumo desses suplementos.

·         Excluir vegetais da dieta
Consumir legumes, verduras e frutas não faz parte dos hábitos alimentares de muitos praticantes de atividade física. E entre aqueles que consomem geralmente a ingestão não é adequada.
Os vegetais são fontes de vitaminas, minerais, fibras e fotoquímicos, substâncias ativas que previnem doenças como o câncer. Nutrientes que devem fazer parte da dieta de todos, inclusive praticantes de atividades físicas. Para aqueles que não comem vegetais, a dica é incluir aos poucos os vegetais com a melhor aceitação individual. É de grande importância uma alimentação variada, principalmente nesse grupo. O desgaste no exercício físico exige uma alimentação adequada, isso quer dizer com todos os nutrientes.
Muitos acreditam que ao consumir suplementos vitamínicos, não é preciso vegetais no prato. ERRADO!

Treinar em jejum:
É um erro comum principalmente entre aqueles que buscam a perda de peso, mas acontece muito entre os que buscam a hipertrofia. Após o período de jejum, há uma queda nas reservas corporais de carboidratos. Ao se exercitar em jejum o organismo utilizará as proteínas do músculo como fonte de energia, isso acarretará na perda de massa magra e prejudicará o desempenho na atividade física, antecipando o estado de fadiga. O metabolismo após o jejum está mais lento, com isso o gasto energético será menor do que quando se está alimentado.
·         Baixo consumo de carboidratos
Os carboidratos são essenciais pra quem pratica exercício físico, pois fornecem energia para o organismo, auxiliam no ganho de massa muscular (poupando as proteínas) e abastecem os estoques de glicogênio muscular e hepático.  Não consumir ou consumir quantidade inadequada de carboidratos pode prejudicar o desempenho e os resultados do treino.
Uma alimentação equilibrada é a melhor opção pra quem quer obter sucesso nos treinamentos e ter uma ótima saúde. O nutricionista é o profissional mais capacitado para orientar sobre uma alimentação saudável e correspondente aos objetivos traçados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parkinson- Dia Mundial

Troque o Refrigerante por um Suco Natural

Romã e seus (muitos) benefícios