Nutrição na Gestação

Todos conhecem e sabem da importância de uma alimentação equilibrada, e na gravidez não é diferente. A qualidade dos alimentos ingeridos na gestação será benéfica tanto para a gestante como para o bebê, e a atenção deve ser redobrada nessa fase. Lembrando que certos alimentos devem ser evitados, ou consumidos moderadamente, garantindo melhor saúde da gestante e desenvolvimento adequado do feto.
As necessidades calóricas variam de acordo com peso pré-gestacional, estágio da gravidez, nível de atividade física e aumento do metabolismo basal. A gestação não é o momento de fazer regimes e dietas da moda.
O folato é uma vitamina hidrossolúvel que atua na produção de núcleo celular (DNA), que determina a formação do bebê. A ingestão entre a 4ª e 9ª semana, ou mesmo antes da gestação, pode prevenir a malformação aberta do sistema nervoso central no feto. Os alimentos que contém ácido fólico são: vegetais verde-escuros, cereais, leguminosas, ovo e leite.
A vitamina A participa no processo visual e no sistema imunológico da gestante, além de auxiliar no desenvolvimento celular e crescimento ósseo. Alimentos com vitamina A: leite e derivados, folhas verde-escuras, batata doce e frutas e vegetais amarelo-alaranjados.
Saiba mais sobre o consumo de alguns alimentos durante a gravidez:
·         Adoçantes
Grávidas só podem tomar adoçantes em casos específicos e com restrições. De acordo com o FDA (Food and Drug Administration) os adoçantes liberados para consumo das gestantes são: aspartame, sucralose, acessulfame-k e estévia.
·         Comer por dois
As gestantes não devem comer por dois. Não é necessária tanta energia durante a gestação. Durante a as doze primeiras semanas, a gestante não precisa ingerir nada além do que quando não estava grávida.
Somente a partir da 13ª semana é necessário o acréscimo de calorias no cardápio, mas isso varia de pessoa pra pessoa, sendo necessária uma avaliação com um nutricionista.
·         Refrigerante
Não é proibido (exceto para gestantes diabéticas), mas deve ser evitado. Há opções mais saudáveis, com nutrientes importantes para o bebê e para a gestante.
Além disso, o refrigerante pode causar desconforto gástrico e aumentar os riscos de diabetes gestacional.
·         Cerveja preta
A história de que o consumo de cerveja preta aumenta a produção de leite, é mito. E existe também a questão alcoólica, mesmo algumas marcas de cerveja preta apresentarem teor alcoólico mais baixo, não justifica o consumo. Bebidas alcoólicas na gestação NÃO.
·         Salada crua em Buffet
Consumir saladas cruas somente se tiver certeza de que o estabelecimento obedece todas as normas de vigentes de higienização. Se houver qualquer dúvida, não coma. Folhas verdes e legumes crus mal higienizados podem conter parasitas perigosos, comprometendo a saúde da gestante e do feto.
Mas vale lembrar que, se for consumido em casa, é importante a higienização correta, dos vegetais e das mãos.
·         Carne mal passada
O consumo desse tipo de carne deve ser evitado. O risco de toxoplasmose é o principal motivo da proibição do consumo. A carne mal passada pode transmitir infecções e parasitoses para a gestante e para o feto.
Se o feto for infectado, desenvolverá toxoplasmose congênita. O bebê infectado não apresenta anormalidades no nascimento, no entanto, cerca de 90% desenvolvem cegueira, surdez e/ou atraso de desenvolvimento, meses ou anos depois.
·         Café
O consumo de cafeína não é proibido na gestação, mas deve ser consumido com moderação. Lembrando que também há cafeína em refrigerantes, chá preto e chocolate. Consumir mais que 300mg de cafeína pode causar aborto, prematuridade, restrição decrescimento fetal.
·         Laxantes
Durante a gravidez, muitas gestantes se queixam de prisão de ventre. Porém esse quadro deve ser revertido através da alimentação. Laxantes somente em casos graves e com prescrição médica.
·         Comida japonesa
Peixe cru deve ser evitado devido ao risco de contaminação por deterioração do alimento. Quanto as preparações cozidas, não há problemas.

Lembre-se:
Ø  Fracionar as refeições, realizando de 5 a 6 refeições por dia, evitando longos períodos em jejum;
Ø  Mantenha sempre biscoitos de água e sal, torradas e cereais secos por perto, especialmente pela manhã, devido a azia;
Ø  Limonada pode ajudar contra a náusea;
Ø  Evite alimentos gordurosos e muito condimentados;
Ø  Coma devagar e mastigue bem;
Ø  Beba bastante líquidos durante o dia, evitando o consumo durante as refeições;
Ø  Dê preferências aos alimentos integrais, devido ao teor de fibras.

Com acompanhamento médico e nutricional, a gestação será mais tranqüila e saudável.
Leia também:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parkinson- Dia Mundial

Troque o Refrigerante por um Suco Natural

Romã e seus (muitos) benefícios