Flatulência: Um Incômodo para muitos



Gases intestinais podem causar grande desconforto porque provocam distensão abdominal. Além de, em determinadas circunstâncias, trazer constrangimento social. E são muitas as pessoas que se queixam desse desconforto.

A maior parte dos gases é produzida no intestino por carboidratos que não são quebrados na passagem pelo estômago. Como o intestino não produz enzimas necessárias para digerir esses carboidratos, eles são fermentados por bactérias que normalmente ali residem. Esse processo é responsável pela maior produção e liberação de gases.

Há pessoas que produzem mais gases por fatores genéticos ou por adotarem uma dieta saudável (rica em carboidrato e proteína e pobre em gordura). Estudos mostram que um indivíduo adulto expele gases cerca de 20 vezes ao dia, o que para gastroenterologistas é normal. Mas há como prevenir a maior formação de gases.

A dieta tem papel importantíssimo nesse processo. Através da alimentação pode-se reduzir a produção de gases, já que eliminar por completo, é impossível.

O feijão, ervilha, grão de bico, lentilha e soja e outras leguminosas, são causadores de gases, por serem ricas em carboidratos não absorvíveis, que acabam fermentando no intestino. Porém não é recomendado retirar totalmente esses alimentos da dieta, lembrando que são ótimas fontes de proteínas e fibras. Uma prática muito conhecida é a de deixar o feijão de molho durante a noite, e no dia seguinte quando for cozinhar trocar a água, isso também serve para outras leguminosas. Isso é válido porque amido mal cozido aumenta a produção de gases.

Intolerância a lactose ou glúten também é causa de gases. Algumas pessoas quando notam o aumento dos gases quando ingerem comida ou bebida adoçada com frutose (açúcar de frutas) ou adoçante artificial á base de sorbitol. Nesse caso, o melhor é evitar consumir esses produtos.

Ter tempo para comer com tranquilidade e mastigar bem os alimentos auxilia na diminuição dos gases. Comer sem mastigar bem e com pressa atrapalha a digestão e o bolo alimentar pode chegar ao intestino sem estar digerido adequadamente, causando a fermentação.

Comer alimentos ricos em fibras e beber bastante água é uma recomendação importante, já que essa combinação melhora o trânsito intestinal. Quando há obstipação, a passagem do alimento pelo intestino é mais lenta, provocando a fermentação desses alimentos e aumentando a produção dos gases.

Mas como ninguém é igual, é importante prestar atenção o que foi ingerido que pode ter causado o aumento da formação de gases. Algumas pessoas reagem mal à farinha (de massas, pães, etc), batata doce, rabanete, gérmen de trigo, aipo e berinjela. Vegetais, como repolho, brócolis, couve-flor e couve-de-bruxelas, também aumentam a produção de gases, mas não é recomendado tirar da dieta. Inclusive a Sociedade Americana de Câncer recomenda esses vegetais.

Duas coisas que as pessoas não prestam tanta atenção: gases também são formados por ar engolido, por isso evite falar muito durante as refeições e andar, além de ser saudável, estimula os movimentos intestinais, auxiliando na eliminação dos gases e do desconforto.

                Se você se sente incomodado por causa dos gases, procure um nutricionista, ele poderá te auxiliar com uma alimentação mais equilibrada e individualizada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parkinson- Dia Mundial

Troque o Refrigerante por um Suco Natural

Romã e seus (muitos) benefícios